NOSSA HISTÓRIA

BREVE HISTÓRICO DO CTG GOMES JARDIM

 

Um grupo de Amigos que se reuniam desde 1956 em Guaíba, com idéia de formar um CTG e, com isso manter vivo os ideais Farroupilhas do povo Guaibense, fundaram em 12/01/77 o CTG Gomes Jardim. Foram Padrinhos dessa idéia alguns sócios do CTG Vaqueanos da Tradição de Porto Alegre. O nome do CTG foi escolhido para homenagear o herói Farrapo, ilustre Guaibense José Gomes Vasconcellos Jardim.

Tratou-se, então, de escolher um lema e uma bandeira para o movimento. A bandeira foi criação do Srº Laudelino Maciel, membro da comissão executiva e o lema, retirado de uma poesia de Jayme Caetano Braun, sendo a idéia do prof. Adelvair Leão de Oliveira.

Os primeiros prêmios conquistados pelo CTG Gomes Jardim foram na Barra do Ribeiro pelo Tio Gabino, quando participou de um rodeio com sua gaita ponto e em Camaquã, pela 1ª dupla de laçadores, Osmar Dadalt e Darti Jardim.

Em 01/07/77, foi eleita a primeira patronagem do CTG, tendo como Patrão o Srº Ady Froes Salgado, que veio a falecer em maio de 1978, assumindo o então Capataz Srº Antonio Carlos Fernandes.

Conforme Ata 51/1979 – datada de 23/05/1979, o prefeito de Guaíba Dr. Solon Tavares outorga e sanciona a lei 490 de 23 de maio de 1979, que autoriza a doação do terreno para a construção da sede do CTG.Nesta terra foram plantados 31 pés de eucaliptos e 01 pé de umbu simbolizando os Conselheiros Fundadores e o Patrão falecido.

Em 15/12/78, assumiu como Patrão o Srº Walter Müller Gomes, que renunciou, vindo então à assumir o cargo em 30/05/80, o então Capataz Srº Gaston Leão, em cuja gestão foi dado início à construção do galpão, inaugurado festivamente no dia 12/07/81, graças ao trabalho incansável dos sócios, que se dedicaram inteiramente à realização desta obra.

Com o passar do tempo, o número de adeptos ao movimento cresceu, tendo hoje o CTG um quadro social que é orgulho da Entidade, permitindo desenvolver atividades desportivas, culturais, sociais, campeiras e artísticas em todas as modalidades, tornando o CTG Gomes Jardim uma grande Entidade dentro do Município, como também fora dele.

No decorrer dos anos ocuparam o cargo de Patrão os seguintes sócios:

 

Histórico das Patronagens do CTG Gomes Jardim:

 

1977/1978

Patrão: Ady Froes Salgado (faleceu e assumiu o capataz)

Capataz: Antônio Carlos Fernandes

Sota-Capataz: José Carneiro Kuplich

1979/1980

Patrão: Valter Müller Gomes (renunciou)

Capataz: Gaston Leão (assumiu escolhendo novos membros)

Sota-Capataz: José Carneiro Kuplich (renunciou)

Patrão: Gaston Leão

Capataz: Celino Nunes Garcia

Sota-Capataz: Enio Raul de Souza

 

1981/1982

Patrão: Gaston Leão (pediu licença)

Capataz: Adolfo Manoel Sebastião (assumiu)

Sota-Capataz: Airton Fernando Teixeira

Nesse ano foi inaugurada a Sede do CTG, durante a patronagem do Sr. Gaston Leão.

E das conversa entre alguns cidadãos e o grupo Os Andejos, surgiram traços do primeiro festival existente em Guaíba, que por sugestão de José Cláudio Machado denominou-se “Reculuta da Canção Crioula”. O termo ‘reculuta’ desenvolvido na lida campeira significa reunir todo o gado, e Guaíba queria reunir todos os músicos amantes das raízes campeiras. Um motivo justo para a escolha do nome. Determinou-se que a primeira edição deste festival aconteceria durante a Semana do Município em Outubro de 1982, e seria realizado junto com a Festa Campeira promovida pelo Centro de Tradições Gaúchas Gomes Jardim. O evento foi um marco na cultura guaibense e realizou-se entre 14 e 17 de outubro de 1982, tendo como seu primeiro presidente o Sr. Gaston Leão. Os três dias de apresentação aconteceram no Ginásio de Esportes Ruy Coelho Gonçalves (Coelhão), os troféus e cartazes foram idealizados pela comunidade e desenhados por Miriam Leão. http://museucarlosnobre.blogspot.com.br

 

1983 –Patrão: Paulo Alvear dos santos Lobato

Capataz: João Santos Lessa

Sota-Capataz: Osvin Meyer

1984 –Patrão: Waldomiro Boneberg

Capataz: Angelino Carvalho

Sota-Capataz: Floricio da Silva

1985- Patrão: Paulo Arruda de Oliveira

Capataz: Enio Raul de Souza

Sota-Capataz: Osvin Meyer

1986 – Patrão: Paulo Arruda de Oliveira

Capataz: José Carlos Avila

Sota-Capataz: Eva Maria Benites Belotto

1987 – Patrão: Osvin Meyer

Capataz: Adalto Linck

Sota-Capataz: Arno Bento da silva

1988 – Patrão: Paulo Arruda de Oliveira

Capataz: Marieta de Moraes

Sota-Capataz: Paulo Mendes

1989  – Patrão: Ivan Barcelos

Capataz: Arno Bento da Silva

Sota-Capataz: Alcides

1990 – Patrão: Arno Bento da Silva

Capataz: Paulo Arruda de Oliveira

Sota-Capataz: Moacir Cardoso

1991 – Patrão: Ivan Barcelos

Capataz: Derocy Boneberg Pereira

Sota-Capataz: Nelson Lopes Machado

1992 – Patrão: Paulo Arruda de Oliveira

Capataz: Gilberto Silva da Silva

Sota-Capataz: Antônio Augusto Fogaça

1993 – Patrão: Vilmar Canut

Capataz: Derocy Boneberg Pereira

Sota-Capataz: José Ariano Ribeiro Pereira

1994 – Patrão: Antônio Augusto Fogaça

Capataz: Galmão Oliveira Medronha

Sota-Capataz: Pedro Mauricio Vieira de Oliveira

1995 – Patrão: José Ariano Ribeiro Pereira

Capataz: Arno Bento da Silva

Sota-Capataz: Sérgio Oliveira

1996 – Patrão: Airton Cleomar de Conti

Capataz: Eri Silveira

Sota-Capataz: Vilmar Canut Pires

1997 – Patrão: Airton Cleomar de Conti

Capataz: Edison Gonçalves Batista

Sota-Capataz: Galmão Medronha             

1998 – Patrão: Selito Carboni

Capataz: Edison Valnei Ferreira

Sota-Capataz: Gilberto Goulart

1999 – Patrão: Selito Carboni

Capataz: Edison Valnei Ferreira

Sota-Capataz: Tânia Boneberg

2000 – Patrão: Selito Carboni

Capataz: Marco Antônio Carvalho

Sota-Capataz: Tânia Boneberg

2001 – Patrão: Airton Cleomar de Conti

Capataz: Visantonio Menezes

Sota-Capataz: Nilda Pereira da Silva

2002 – Patrão: Visantomio Menezes

Capataz: Antonio Gomes Perez

Sota-Capataz: Marcio Garcia

2003 –  ( o CTG foi liberado por uma comissão)

Selito Carboni, Paulo Arruda de Oliveira, José Ariano Ribeiro Pereira, Edison Valnei Ferreira, Airton de Conti, José Zanoni Santos de Moraes e Ivan Barcelos.

2004 –  ( o CTG foi liberado por uma comissão)

Selito Carboni, José Ariano Ribeiro Pereira, Edison Valnei Ferreira,  Ivan Barcelos, Ronaldo Moretto Jardim e Luis Antonio Duarte Barros.

2005 –  ( o CTG foi liberado por uma comissão)

Selito Carboni, José Ariano Ribeiro Pereira,  Ivan Barcelos, Ronaldo Moretto Jardim e Luis Antonio Duarte Barros.

2006 –  ( o CTG foi liberado por uma comissão)

Selito Carboni, José Ariano Ribeiro Pereira, Edison Valnei Ferreira,  Ivan Barcelos.

2007 ( o CTG foi liberado por uma comissão)

Paulo Arruda de Oliveira, José Ariano Ribeiro Pereira, Edison Valnei Ferreira, Noleoner Alexandre Rodrigues, Arno Bento da Silva, Alex Rodrigues dos Santos e José Zanoni Santos de Moraes.

2008 – Patrão: José Zanoni Morais

Capataz: Noleoner Alexandre Rodrigues

Sota-Capataz: Idovandro Gouveia da Costa

2009 – Patrão: Idovandro Gouveia da Costa

Capataz: José Zanoni Morais

Sota-Capataz: Mauro de Lima Denque

2010 – Patrão: Idovandro Gouveia da Costa

Capataz: Aladi Alves dos Santos

Sota-Capataz: Vander Carlos Rosa Perin

2011 – Patrão: Vander Carlos Rosa Perin

Capataz: Idovandro Goveia da Costa

Sota-Capataz: Paulo Arruda de Oliveira

2012 – Patrão: Vander Carlos Rosa Perin

Capataz: José Orly Donay de Assis

Sota-Capataz: Alexandre de Campos Müller

2013 – Patrão: José Zanoni Morais

Capataz: Paulo Arruda de Oliveira

Sota-Capataz: Jair Andriotti

2014 – Patrão: José Zanoni Santos de Morais

Capataz: Luis Duarte Barros

Sota-Capataz: Vilmar Canut

2015 – Patrão: Jair Nogueira Andriotti

Capataz: José Zanoni Santos de Moraes

Sota-Capataz: Vander Carlos Perin

2016 – Patrão: Helto Nardino (renunciou)

Capataz: Sandro Elias da Silva Quadrado

Sota-Capataz: Lairton Santos da Silva

 

2016 – Patrão: Sandro Elias da Silva Quadrado

Capataz: Lairton Santos da Silva

Sota-Capataz: Luciano da Silva Kozenieski

2017 – Patrão: Sandro Elias da Silva Quadrado

Capataz: Luciano Kozenieski

Sota-Capataz: Jairo Alexandre Oliveira

2018 – Patrão: Sandro Elias da Silva Quadrado

Capataz: Jairo Alexandre de Oliveira

Sota-Capataz: Adriano Machado